12 °C Lisbon, PT
Novembro 17, 2018

Claranet cria Unidade Global de Cibersegurança

A Claranet, empresa fornecedora de soluções de hosting, cloud pública, redes, segurança e workplace em modelo “as a service”, acaba de anunciar o lançamento official da sua unidade de Cibersegurança Global, criada para proporcionar aos seus clientes o acesso a serviços líderes de mercado em segurança de informação. Esta decisão representa a forte consolidação da actual oferta de cibersegurança por parte da Claranet, na sequência da aquisição e incorporação da SEC-1 e da NotSoSecure no Grupo Claranet ao longo do ano passado, além do considerável investimento em serviços de segurança em todo o grupo, especialmente em Portugal e França.

Sob o novo “guarda-chuva” de Cibersegurança da Claranet, os clientes poderão contar com as sugestões de especialistas numa ampla variedade de disciplinas de segurança em TI. Isto inclui os testes pioneiros em intrusão e os recursos de serviços de gestão de segurança da Sec-1 e da NotSoSecure, bem como as competências em formação da NotSoSecure – o maior fornecedor de cursos de formação em hacking ético das conferências Black Hat.
A nova unidade assegura que as capacidades de ambas as empresas estão alinhadas, de forma a oferecer a melhor gama de opções aos clientes dentro da atual área de cobertura da Claranet e em todo o mundo.

Michel Robert, Managing Director da Claranet UK no Reino Unido, afirmou: “A segurança é uma das principais prioridades de um grande número de empresas, pelo que temos trabalhado arduamente nos últimos dois anos para reforçar realmente a nossa oferta nesta área.”

“A aquisição da Sec-1 e da NotSoSecure tem sido uma parte instrumental deste processo, mas é também crucial que possamos alavancar as capacidades e os serviços de ambas as empresas, de forma a maximizar seu impacto mantendo, ao mesmo tempo, a força e o prestígio individual de cada marca. A unidade de cibersegurança da Claranet visa atingir todos esses objetivos.”

A necessidade de serviços de cibersegurança mais abrangentes é demonstrada por estudos recentes realizados pela Claranet, através dos quais constatou que 69% dos decisores de TI entrevistados não conseguiam proteger os dados dos clientes de forma eficaz, com quase metade (45%) a enfrentar desafios relacionados com a segurança dos detalhes do cliente sempre que tentavam melhorar a experiência do utilizador digital junto dos clientes.

Michel Robert acrescenta: “A cibersegurança pode ter aumentado de importância na agenda de muitas empresas, mas superar as ameaças mais recentes e construir uma estratégia de segurança impermeável é ainda uma meta que muitas organizações precisam de alcançar. Para lá chegar é necessário usar uma variedade de diferentes capacidades e tecnologias, mas muitas organizações não têm tempo ou experiência para enfrentar estes desafios sozinhas.”

“Ao trabalhar com parceiros externos com conhecimento aprofundado e capacidades de liderança mundial como as nossas, as empresas podem actualizar rapidamente os seus sistemas de segurança e beneficiar do fornecimento de serviços que evoluem continuamente perante um cenário de ameaças em constante mudança. A unidade de Cyber Security da Claranet adoptará essa filosofia e esperamos oferecer aos nossos clientes os mais altos níveis de suporte para proteger os seus dados, aplicações, sistemas e processos, com uma variedade de serviços que irão evoluir com o tempo”, conclui este responsável.